Anuncios

 



A CULPA É SUA
mãos apontando para um leão com a mão no rosto


     “Não importa o que fizeram com você, o que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você”.  Quem disse isto há muito tempo atrás foi o filósofo Jean-Paul Sartre,
pena que até os dias de hoje a maioria das pessoas não atentaram para isto, passamos a vida toda repetindo erros e culpando os outros pelos nossos fracassos.
     Se o casamento não deu certo, o culpado vai ser sempre a outra pessoa, ela nunca te compreendeu. Se não foi bem sucedido no emprego, a culpa foi o chefe, ele era exigente demais. Se as amizades faliram, os amigos ficam com toda culpa, eram todos falsos.
     A lista pode ser grande e a nossa culpa nunca será assumida. Tudo que somos hoje, todos os fracassos que já tivemos, até os pobres dos nossos pais são responsabilizados, esquecemos que ao tornarmos adultos temos autonomia para escolher o que somos e livre arbítrio para colher o que plantamos.
     Temos o péssimo costume de responsabilizar terceiros pelas nossas frustrações.
     O errado pode ser prazeroso por algum tempo, mas quando a casa cai, há sempre alguém que o induziu ao erro, alguém que o fez cair em tentação, é esta a nossa maneira de nos livrarmos das culpas, porém, esta não é a melhor forma de se viver.
     Tem pessoas que não sabem o que fazer consigo mesma, elas não admitem suas falhas, não tomam as rédeas de sua própria vida, adoram passar o tempo se fazendo de vítima, tudo que lhes acontecem se transforma em motivo de estresse, depressão ou ansiedade.
     Diz a lenda que você é responsável “POR TUDO QUE CATIVAS” do mesmo modo, também és responsável “POR TUDO AQUILO QUE TE TORNAS”.
     Todos os seres humanos foram criados por DEUS e dotados por ele, de sabedoria e raciocínio, portanto, pare de ficar justificando seus erros e tentando encontrar culpados pelos seus fracassos. Você é quem constrói seus caminhos. Não existe ninguém capaz de impedir sua vitória. Se alguém destruir a ponte de sua estrada, procure um lugar onde o rio é mais estreito e NADE               até a outra margem. Não sabe nadar?  Busque uma bóia! Mas por favor, não fique parado olhando a água passar, ela não passará de novo. Abra caminhos, faça sua história, pra vencer é preciso haver luta e o enfrentamento das lutas te ensina a ser confiante.
     Existe situações que é mais louvável admitir erros que comemorar acertos. É muito importante dominar suas ações e chamar para si a responsabilidade de seus atos. Sua cabeça é seu guia. Ninguém foi criado com poderes para destruir você.
     Como já dizia um barbudo, que na época, era presidente de um sindicato: “Vamos à luta companheiro!”.
     Um abraço (com muita luta)


 ANTONIO D’LEAO (Escritor- A lenda de um leão urbano).


Postar um comentário

 
Top