Anuncios

 


Na década de setenta eu era apenas um garoto recém-chegado do
interior, ingênuo, com pouca instrução, porém, com uma vontade enorme de aprender coisas novas, crescer e mudar de vida. Por sorte encontrei pessoas dispostas a me ajudar, convivi com colegas que tinham prazer em ensinar o que sabiam, sem usar o autoritarismo ou aquele “ar” de superioridade. Foi uma época propícia para descobrir que um bom profissional se cria com trabalho, dedicação e muito interesse para aprender. Naquela época o “coleguismo” ainda estava em moda. Ajudar o colega que estava começando uma nova função, era uma coisa natural e demonstrava que havia união entre os membros da equipe. A empresa onde trabalhava possuía cinquenta funcionários e todos eram subordinados a apenas um gerente, somente a ele devíamos obediência, hoje fico revoltado quando vejo tantos CHEFES para tão poucos ÍNDIOS e ainda por cima os ÍNDIOS de hoje são traíras, falsos, fofoqueiros e egoístas. Salvo algumas exceções. A preocupação principal é "FUDER" com o colega de trabalho, até por motivo fútil. Se o companheiro cometeu um erro e precisa de orientação, automaticamente vira motivo de chacota e humilhação. Hoje, colaboração e amizade no ambiente de trabalho é coisa rara, o que mai se vê é falsidade e individualismo. Lembro-me que na época, fundamos uma associação entre os cinquenta funcionário da empresa arrecadava uma pequena quantia mensal e no último sábado de cada mês reuníamos na casa de um dos colegas para um churrasco ou uma galinhada, ali rolava uma boa conversa, uma cervejinha gelada e dançávamos ao som do Bee Gees, com isto, a equipe se conhecia melhor e a amizade aumentava cada dia mais. Nos dias de hoje o que mais existe é conversinhas encostadas, falsidade e desunião, com isto, perde os membros da equipe e cai a produtividade de empresa. Precisamos adotar de novo o conceito de amizade entre colegas de trabalho, pois é lá que passamos a maior parte do nosso dia. Respeito e colaboração são fundamentais para manter o alto astral em seu ambiente de trabalho. Cultive isto.

Um abraço (de um bom colega)


 ANTONIO D’LEAO (Escritor- A lenda de um leão urbano).

Postar um comentário

 
Top